Bem-vindo(a), visitante! [ Registrar | Login

Como Ganhar Dinheiro Na Internet Em 2018 E Trabalhar Em Casa | Dinheiro Online

Sem categoria 12/08/2018

Se você quer aprender a como ganhar dinheiro na internet em 2018 está no lugar certo. No vídeo abaixo, você vai entender primeiramente como ganhar R$ 400,00 em uma semana sem investir nenhum centavo.

Depois você vai aprender como ganhar R$ 150,00 por dia. Você tem que assistir o vídeo até o final para entender como funciona, ok? Após assistir todo o vídeo, clique no botão abaixo do vídeo para receber o seu presente, mas primeiro precisa assistir o vídeo abaixo até o final.

Se você não assistir o vídeo até o final, você não vai conseguir ganhar os 400 reais em 7 dias. Nesse vídeo, também dou minha opinião sobre como ganhar dinheiro online no ano de 2018.

3329 total de visualizações, 0 hoje

Saiba como vender seus produtos nos marketplaces

Sem categoria 08/08/2018

Os marketplaces – sites que reúnem ofertas de produtos e serviços de diversos vendedores – são plataformas que funcionam como um shopping center onde é possível comparar várias opções de produtos, preços e lojas com muita agilidade.

Muitos vendedores (lojistas ou varejistas) ainda não sabem como vender seus produtos nesses canais ou não se sentem seguros para tal operação, uma vez que o processo é um pouco burocrático e trabalhoso. Além disso, para fazer parte de alguns marketplaces é necessário passar por uma seleção rigorosa.

Para facilitar a sua vida, fizemos um levantamento das principais etapas para começar a vender nos maiores marketplaces nacionais.

1) Cadastro de parceiro

O primeiro passo é preencher o cadastro de parceiro dos marketplaces. Geralmente, os formulários de cadastro estão disponíveis nos sites dos marketplaces:

Joga pra rolo Rio

https://www.jogaprarolorio.com/purchase-membership/

Submarino:
http://www.submarino.com.br/marketplace

Walmart:
http://www.walmart.com.br/especial/venda-no-walmart

Extra:
http://www.extra.com.br/marketplace/cadastre-se.aspx

MercadoLivre:
http://syi.mercadolivre.com.br/sell/sell?execution=e1s1&withRegistration=true

2) Documentação necessária

Alguns marketplaces exigem, além do cadastro no site, uma série de documentos legais. A documentação necessária varia de marketplace para marketplace. Para você ganhar tempo, providencie os seguintes documentos:

Comprovante de Inscrição e Situação Cadastral perante a Receita Federal (CNPJ)
Comprovante de Inscrição Estadual
Declaração do regime de tributação
Consulta Pública ao Cadastro do Estado (SINTEGRA – ICMS)
Alvará de funcionamento do estabelecimento (localidade) que irá disponibilizar produtos
Certidão Negativa de Débitos Tributários – Tributos Federais e Dívida Ativa da União
Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas – CNDT
Certidão Negativa de Débitos Previdenciários
Certidão Negativa de Falência e Concordata – Estado(matriz e filiais)
Certidão dos Distribuidores Cíveis do Estado sede
Certidões dos Distribuidores Criminais do Estado sede (em face dos representantes legais e referentes ao CNPJ do Fornecedor)
Certidão de distribuição de ações e execuções cíveis e criminais da Justiça Federal
Contrato/ Estatuto Social atualizado (constituição e última alteração) + Certidão simplificada do SINREM (obtida na Junta Comercial do estado sede)

Já tenha estes documentos (cópias digitais) em mãos na hora do cadastro.

3) Aprovação

Após o preenchimento do formulário e o envio da documentação, o seu cadastro irá passar por um processo de aprovação (filtro, seleção, crivo). Cada marketplace possui um método. Alguns aprovam de forma automática, logo após o cadastro, enquanto outros fazem uma seleção rigorosa, além da possibilidade de negociar a comissão sobre vendas.

Geralmente, após o cadastro e envio da documentação, o marketplace entra em contato para dar sequência ao processo.

4) Envio de produtos e operação

Após a aprovação do seu cadastro, é hora de enviar os dados dos seus produtos e começar a operação de vendas no marketplace.

Geralmente, a operação acontece da seguinte forma:

a – Tudo começa pelo envio dos dados dos seus produtos ao marketplace.
b – O marketplace divulga os seus produtos para milhares de visitantes.
c – Os consumidores escolhem os produtos e realizam a compra, diretamente no marketplace.
d – O marketplace envia para você os dados dos pedidos aprovados.
e – Você se responsabiliza pela entrega dos produtos e, também, pelas trocas e devoluções.
f – Finalmente, o marketplace repassa mensalmente para você o valor referente às vendas do mês, recolhendo a comissão sobre vendas (negociada no processo de adesão).

Se você possui uma plataforma de e-commerce, é possível integrar seu sistema com os marketplaces e enviar os produtos automaticamente, evitando o recadastramento de todos os produtos. Da mesma forma, a operação (recebimento de pedidos, atualização de estoque, envio de novos produtos, etc) também poderá ser integrada. Caso você queira fazer a gestão destes canais de forma manual e isolada, os marketplaces fornecem algumas ferramentas para você enviar os produtos e controlar as vendas diretamente por lá.

5) Integração da sua loja com os marketplaces

Manter a operação de vendas em um marketplace é uma atividade árdua e trabalhosa. São tarefas repetitivas que tomam o seu precioso tempo. Para eliminar esse retrabalho, é possível integrar o sistema de gestão da sua loja (e-commerce/backoffice/ERP) com os marketplaces.

Desta forma, você consegue: enviar automaticamente os produtos que estão cadastrados no seu sistema para os marketplaces; receber os pedidos dos marketplaces diretamente no seu sistema; manter o seu estoque sempre atualizado; e, o melhor, sem alterar seu processo atual de vendas.

Apesar da complexidade e particularidade de cada marketplace, atuar nestes canais é sucesso garantido para quem pretende alavancar suas vendas. O ponto principal é encontrar uma harmonia entre o consumidor, o marketplace e o lojista. Seguir os termos e condições de uso de cada marketplace é essencial para um bom andamento do processo de venda e aceitação positiva do consumidor. Com isso, todos saem ganhando com os benefícios que esta modalidade de comércio eletrônico pode proporcionar.

27585 total de visualizações, 33 hoje

Gere renda extra vendendo artigos usados em sites de classificados na internet

Sem categoria 18/07/2018

Se você pretende abrir aquela caixa velha que está no canto do quarto há alguns bons anos, cuidado: você pode encontrar surpresas que vão muito além da provável aranha que mora lá dentro! Temos o costume de guardar coisas que não usamos mais — seja por um possível uso futuro ou simplesmente por apego — o que gera um acúmulo de objetos inúteis. A venda desses objetos é uma boa forma de se livrar da bagunça e dar um bom destino para todos esses artigos inutilizados.

Além disso, essa é uma ótima maneira de conseguir uma renda extra. O lugar ideal para você fazer isso é exatamente aqui, na internet. Confira agora algumas dicas que vão te ajudar a vender todas as coisas que você não usa mais!

Sempre existe um comprador
Voltemos àquela caixa no canto do quarto que você decidiu abrir. Você encontrou, então, um antigo jogo de videogame. Sem dúvidas, você pensará que é uma velharia e que não tem mais serventia alguma, certo? Errado! Uma das vantagens de se anunciar na internet é que existe mercado para — quase — tudo.

Muitos entusiastas estariam dispostos a pagar um bom preço por uma fita antiga de um jogo famoso. Assim como existem pessoas procurando por coisas mais simples, de uso diário como livros, utensílios domésticos ou eletrônicos. Com um bom preço, existem grandes chances de se fazer um bom negócio. O primeiro passo é anunciar o produto no meio virtual e, para isso, existem diversos sites especializados em vendas de produtos seminovos e usados.

Onde e como vender
As vendas feitas pela internet requerem alguns cuidados especiais, tais como a garantia do pagamento e do envio do produto. Para facilitar a vida de quem anuncia e de quem compra, grandes grupos disponibilizam plataformas para que a transação seja efetuada com segurança. Estamos falando de sites como o MercadoLivre, em que você pode anunciar seu produto gratuitamente, pagando somente uma porcentagem sobre o valor da venda caso esta seja concretizada. Outra boa opção é o OLX, o maior site de classificados grátis do Brasil. Existem também sites direcionados para produtos mais específicos, como, por exemplo, o Meu Carro Novo, especializado no setor de automóveis.

A vantagem de utilizar sites como esses é que existe maior confiança na hora de o usuário realizar sua compra, já que os vendedores são classificados de acordo com suas qualificações, baseadas em vendas anteriores. Para atrair os compradores, você tem a opção de incluir fotos e descrições detalhadas do produto, o que fará com que sua exposição seja ainda maior.

O pagamento também é um ponto facilitador: esses grupos aceitam pagamentos via cartões de débito e crédito, transferência ou boleto bancário, liberando o dinheiro assim que o comprador receber seu pedido, garantindo a segurança dos dois lados da transação e aumentando as possibilidades de fechar negócio.

Nichos especiais
Além da possibilidade de vender seus artigos usados em grandes classificados como esses, existe, ainda, outro mercado bem dinâmico no comércio pela internet: as redes sociais. Existem no Facebook grupos especialmente feitos para as pessoas que desejam anunciar ou adquirir produtos usados sem cobrar taxas ou algo do tipo.

Como exemplo, podemos citar os grupos de estudantes residentes de cidades universitárias, que contam todos os anos com um alto fluxo de moradores, tanto chegando quanto indo embora, e sempre precisando comprar ou vender itens domésticos de todo tipo. Geralmente, essas vendas são consumadas com a entrega pessoal ou a retirada do produto pelo comprador, já que ambos estão na mesma cidade, tornando o transporte muito mais fácil.

É importante ter em mente que os artigos devem estar em bom estado e que o negócio deve ser feito sempre com transparência e boa-fé, pois não deixa de ser uma transação comercial e assim deve ser tratada.

E então, que tal abrir a caixa aí do seu lado ou dar um pulo no porão para ver o que não é mais usado? Algum comprador certamente ficará contente em encontrar o que precisa por um preço acessível! Você já tem o costume de vender ou comprar itens usados pela internet? Comente e compartilhe suas experiências com a gente!

671 total de visualizações, 1 hoje

Vendas online: o que é preciso para ter sucesso.

Sem categoria 05/06/2018

É sabido que o comércio eletrônico é uma das modalidades financeiras que mais cresce em todo mundo. Mesmo assim, são muitos os casos em que o empreendedor se aventura no ambiente virtual, mas sem o sucesso esperado. Pensando nisso, nosso artigo de hoje traz algumas dicas valiosíssimas sobre esse assunto.

Quer ter sucesso com vendas online? Confira alguns cuidados básicos, mas imprescindíveis para que a sua marca se torne popular!

Não tenha pressa em se lançar

Um dos maiores erros que os gestores de comércio eletrônico malsucedidos cometem é ter pressa para colocar um site no ar. Não estrague essa sua chance única.

Uma dica útil é comprar um domínio e lançar uma página com uma mensagem do tipo “em breve teremos novidades!”. Em resumo, evite colocar seu site no ar até que você tenha realizado algum trabalho relevante com relação a SEO, marketing de conteúdo, mídias sociais e links patrocinados.

Foque no usuário

Uma das maiores limitações do comércio eletrônico é a incapacidade de deixar osclientes sentirem, tocarem, verem e cheirarem os seus produtos antes de se decidirem pela compra. Infelizmente, ainda não existe nenhum recurso para resolver isso.

Mas você pode compensar essa limitação com outros pontos que agradem ao potencial comprador. Quando possível, facilite a vida do cliente oferecendo fretes grátis, compras com um clique, descontos para segunda compra e tudo aquilo que os faça se sentirem atraídos.

Teste o máximo de coisas que puder

Análises e testes são essenciais em todas as fases de desenvolvimento e execução do seu empreendimento. Decifre a mentalidade do usuário para compreender o que funciona e o que não funciona.

Mas para isso, o auxílio dos testes chamados A/ B ou multivariados é fundamental! Procure saber mais sobre o assunto.

Contrate o olist agora mesmo

Trabalhe com a colaboração das redes sociais

Não deixe o serviço de gerir as redes sociais totalmente a cargo de terceiros. As mídias sociais são a principal forma de divulgação do seu negócio na internet, o que possibilita a comunicação direta com os seus potenciais clientes e o jeito de ser de cada um deles. Embora seja perfeitamente aceitável contar com um gestor de mídias sociais, é importante que você esteja envolvido com isso também.

Incorpore elementos de mídias sociais

Em conjunto com a dica anterior, é uma ótima ideia incluir elementos de mídias sociaisem seus sites de comércio eletrônico. Saiba que comentários interligados, login automático, botões de curtir e compartilhar são itens que auxiliam consideravelmente a conversão em vendas.

Tenha um site responsivo

Atualmente, quem não tem um site preparado para os tablets e os smartphones, além de terem a sua utilização dificultada, tendo em vista a migração dos usuários para esses aparelhos, possivelmente serão esquecidos pelos motores de busca, como o Google, o Bing e o Yahoo. Isso acontece em função dos novos algoritmos desses buscadores, que passaram a dar prioridade para os sites responsivos.

Trabalhe pesado em SEO

É sabido que o e-commerce experimenta um crescimento rápido e cada dia mais empresas entram nesse espaço. Isso significa que o trabalho voltado para SEO (otimização nos motores de busca) é fundamental, a fim de se destacar da concorrência. Contar com um perito em SEO irá ajudá-lo a se manter competitivo durante toda a vida do seu negócio.

Atenção com a sua base de dados

Jamais perca informações relacionadas com uma base de dados conquistada na campanha de um determinado produto. Afinal, ela pode ser muito útil na divulgação de empreendimentos futuros. É muito mais fácil ter contatos que, de certa forma, já possuem interesse em produtos relacionados à sua marca, do que realizar uma nova captação.

Mantenha-se no caminho da evolução

Finalmente, nunca pare de evoluir. As tecnologias, as tendências e os gostos dos clientes mudarão com o tempo e isso é um fato. A partir disso, você deve ficar diariamente atento às novidades se quiser ter sucesso com vendas online em um mercado com tantas variáveis.

Ainda tem dúvidas sobre como ser bem-sucedido vendendo na internet ou gostaria de compartilhar as suas experiências? Aproveite os comentários e converse com a gente. Depois disso, saiba ainda mais segredos sobre as vendas em e-commerce com os nosso e-book “Guia completo de como criar uma loja virtual de sucesso”!

Que tal ter seus produtos na maior loja dentro dos marketplaces?


CATEGORIES

897 total de visualizações, 5 hoje

O que é preciso para trabalhar com vendas online sem sair de casa?

Sem categoria 05/06/2018

Até pouco tempo, trabalhar com vendas online sem sair de casa não parecia ser algo que pudesse de fato proporcionar bons resultados. No entanto, com os avanços da internet e a consolidação do comércio eletrônico no cenário varejista, muitas pessoas já provaram que sim: é possível ganhar dinheiro vendendo todo tipo de coisa pela web.

Em vista disso, muitos já cogitaram a possibilidade de largar o emprego para se aventurarem no mundo das lojas virtuais. Outro ponto que contribui para esse “movimento” é a comodidade e flexibilidade em relação à rotina de trabalho, uma exigência de 7 em cada 10 brasileiros, conforme pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Ibope.

Mas e você, por acaso está satisfeita com seus ganhos ou ocupação no qual exerce? Não? Então a ideia de trabalhar com vendas online pode ser uma ótima pedida!

Pensando nisso, preparamos esse artigo que mostra o que é preciso saber para vender pela internet. Continue a leitura e confira!

1. Compreenda que você tem um negócio

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que você terá um negócio, e não apenas um site com produtos à venda. O varejo eletrônico já não permite mais os comportamentos amadores, por isso, seja profissional e comporte-se como uma empreendedora!

2. Defina o nicho de atuação

O melhor caminho para trabalhar com vendas online sem sair de casa é optando por um segmento de atuaçãoespecífico. Entenda que concorrer com os grandes players do e-commerce é praticamente um suicídio.

Tente escolher um nicho no qual você tenha afinidade, isto é, que conheça os produtos ou que gostaria de vendê-los. De qualquer maneira, não cometa o erro de achar que sabe tudo sobre o público em questão, mesmo que você faça parte dele. O segredo aqui é: pesquise, pesquise e pesquise!

3. Elabore um plano de negócios

Para viabilizar o seu projeto e, consequentemente, diminuir as chances de fracasso, é imprescindível que você crie um bom plano de negócios. O documento deverá conter informações como:

  • identidade da marca;
  • missão, visão e valores;
  • público-alvo;
  • fornecedores;
  • produtos que serão vendidos;
  • principais concorrentes;
  • estratégias de marketing;
  • cronograma de ações;
  • objetivos.

Enfim, é preciso definir alguns aspectos antes mesmo de abrir a sua loja, afinal, você está criando uma empresa. Um plano de negócios bem estruturado certamente facilitará suas tomadas de decisão.

4. Capacite-se e faça networking

Esteja sempre em busca de conhecimento. Procure se capacitar ao máximo e, se possível, faça cursos e participe de eventos relacionados ao ambiente do comércio eletrônico.

Converse com os participantes que já estão atuando, por exemplo, e realize um bom networking.

5. Organize as operações

Outro ponto muito importante se refere às operações que envolvem o negócio. Antes de dar o “pontapé inicial”, tenha definido como será o atendimento ao cliente: e-mail, telefone, WhatsApp, ou todos eles? Estabeleça isso com antecedência!

Além disso, é indispensável conhecer os custos relacionados à logística, peça-chave em qualquer tipo de e-commerce. Entre em contato com os Correios e também com as transportadoras, por exemplo, e veja qual deles é mais vantajoso.

6. Conheça as tecnologias

Conhecer as tecnologias que englobam o varejo eletrônico é quase que uma obrigação. Entre as principais delas estão as plataformas de e-commerce, que representam o “ponto de vendas” de toda e qualquer loja virtual.

Procure se informar sobre os recursos, ferramentas e tudo que envolva a gestão e usabilidade das plataformas. Assim, será mais fácil decidir qual delas se adapta melhor as suas necessidades.

7. Informe-se sobre os métodos de pagamento

A questão dos meios de pagamento merece muita atenção, até porque, é assim que você receberá o dinheiro. Entender o funcionamento dos métodos disponíveis atualmente é essencial para manter as atividades de forma saudável.

Uma dica para quem está começando a vender pela internet é utilizar os intermediadores de pagamento, como PagSeguro, Moip e PayPal. Essas empresas se responsabilizam pela segurança das transações e oferecem um serviço de qualidade, normalmente sem custos de implantação.

Porém, a utilização desses intermediários acarreta em taxas de processamento relativamente altas, podendo interferir na precificação dos produtos.

Uma outra alternativa seria os gateways de pagamento, como Cielo e RedeCard. Estes, por sua vez, possuem uma implantação um tanto quanto complexa, não se responsabilizando pela segurança das informações.

Mas, afinal, como trabalhar com vendas online?

Visto o que é preciso para organizar e planejar as atividades, agora você deve estar se perguntando como trabalhar de fato com as vendas na internet, certo? Para começar, tenha em mente que a maioria dos processos e operações podem ser automatizadas, o que facilita muito a gestão do negócio.

O que definirá isso será a escolha da sua plataforma, já que muitas delas possibilitam a integração e automação dos procedimentos que abrangem as vendas. Cálculos de frete, emissão de boletos, notas fiscais e controle de estoque, por exemplo, são funções em que as próprias tecnologias se encarregam.

Vale mencionar também os tipos de produto e a forma como administrá-los. Você sabia que é possível ter um estoque terceirizado no qual não demanda investimentos na compra de mercadorias? Pois então, dessa maneira, você estaria fazendo uma intermediação de vendas, ou seja, conectando o consumidor com o distribuidor, que assume a responsabilidade pela entrega. Nesse caso, você receberia uma comissão por efetuar o negócio.

Outro exemplo de como ganhar dinheiro na web vendendo são os produtos artesanais. Atualmente, há diversas lojas virtuais que seguem essa linha, muitas vezes sendo o próprio empreendedor o artesão.

Você por acaso tem alguma habilidade no qual poderia obter lucro por meio de um e-commerce? Caso sua resposta seja “sim”, por que não tentar? Para quem deseja trabalhar com vendas online sem sair de casa, essa pode ser uma ótima ideia.

Enfim, o que você achou do nosso artigo? Foi possível esclarecer as suas dúvidas em relação ao assunto? Caso queira saber mais sobre o comércio eletrônico no Brasil, nos acompanhe em nossas redes sociais e fique por dentro de todas as nossas novidades. Estamos no FacebookTwitter e LinkedIn!

 

Escrito por Vinicius Guimarães

Apaixonado por e-commerce, atua na área há vários anos e tem o orgulho em afirmar que auxilia diversos empreendedores diariamente para alcançar sucesso em suas lojas virtuais. Atualmente é Coordenador de Marketing e Comercial do canal de varejo da Tray, unidade de e-commerce da Locaweb.

749 total de visualizações, 0 hoje

Como entrar e vender em marketplaces?

Sem categoria 01/06/2018

O passo a passo para vender em marketplaces é: definir os produtos para venda, escolher os melhores canais, realizar a negociação com os canais (ou fazer uma contratação única utilizando o Olist), produzir os anúncios, aguardar a publicação e gerenciar as vendas.Detalhamos cada uma dessas etapas na continuação deste post:

A ideia de vender produtos nos sites das maiores redes varejistas do Brasil ainda parece complexa ou inviável para muitos lojistas. Integradores de marketplaces passam mensagens complexas em sua maioria e no final resolvem apenas parte do problema.

Na prática, contudo, isso não passa de um bloqueio mental.

A consolidação do modelo dos marketplaces no mercado brasileiro tornou a venda nestes canais muito mais democrática e simples para a maioria dos comerciantes.

Seguindo alguns passos simples é possível vender em diversos marketplaces e conquistar os primeiros pedidos rapidamente, respeitando todas as exigências e regras vigentes.

Para provar isso, este post visa mostrar todos os passos que devem ser seguidos para quem deseja começar a vender nos marketplaces.

Acompanhe!

ESTÁ SEM TEMPO? OUÇA UMA NARRAÇÃO EM ÁUDIO DESTE POST!

Baixe agora1- Defina quais produtos serão vendidos 

Antes de avançar para os canais de venda, é preciso definir quais produtos serão anunciados.

Nem sempre os itens que apresentam o melhor desempenho na loja física ou e-commerce próprio também serão lucrativos nos marketplaces.

Apostar em um portfólio muito amplo também não é a melhor estratégia, já que isso vai exigir tempo para cadastrar e produzir fotos de todos os produtos.

Há ainda itens com restrição para venda, tais como armas, produtos perecíveis, entre outros.

Sendo assim, o primeiro passo para começar é definir uma : venda de produtos de nicho, com pouca concorrência ou itens populares, com preço competitivo?

Para auxiliar nessa decisão, uma boa pesquisa é fundamental.

Vale a pena conferir a lista dos produtos mais vendidos nos principais sites.

Estudos de mercado, como a pesquisa Webshoppers também são uma boa referência de informação.

Outra dica é observar o volume de pesquisas das palavras-chave do produto no Google, pois isso é um bom indicativo de interesse pelo item.

Com base nisso será possível definir um público-alvo de consumidores.

Considerando todos estes fatores as chances de insucesso nos marketplaces caem drasticamente.

2- Escolha um canal de venda 

Após escolher os produtos é hora de avançar para os canais de venda.

Nesta etapa é importante selecionar os sites que mais se adequam ao perfil do produto que está sendo vendido.

Itens esportivos, como uma raquete de tênis, por exemplo, podem ser anunciados em sites de nicho, como o Netshoes, mas também em sites mais abrangentes, como a Americanas.com e o Walmart.

Após selecionar os sites, é necessário verificar quais empresas são responsáveis pela operação, entrando em contato com a equipe comercial do respectivo marketplace.

Os principais grupos desse setor são os seguintes:

Contrate o olist agora mesmo

3- Inicie o processo de negociação 

O processo de negociação varia conforme o marketplace escolhido.

No caso do Mercado Livre, por exemplo, basta criar uma conta, aceitar os termos de uso e iniciar o cadastro e venda de produtos. Documentos extras são exigidos conforme o aumento no volume de vendas.

Nos demais grupos, contudo, o processo é mais complexo.

É necessário reunir e apresentar cerca de 20 documentos para provar que a loja é regularizada e idônea.

Também é importante entender o valor das taxas de comissão e como funciona a política de repasses em cada empresa.

Esse processo costuma levar, em média, 30 dias, sem que haja garantia de aprovação.

Isso pode ser contornado com o uso de serviços que já possuem contrato estabelecido com os principais varejistas, como o Olist.

Neste caso toda a negociação é feita uma única vez, direto com o Olist, garantindo acesso aos maiores marketplaces de uma só vez.

Isso reduz drasticamente o tempo de negociação.

4- Faça a integração entre plataformas 

Após concretizar o acordo comercial é preciso realizar a integração tecnológica com o marketplaces.

É necessário possuir um ERP para gerenciamento de suprimentos, uma plataforma de e-commerce para gestão dos pedidos e um acordo com transportadora para envio dos produtos.

Todos estes recursos precisam ser homologados pelos marketplaces, em um processo que leva pelo menos 2 meses.

Usuários do Olist não precisam se preocupar com essa etapa, avançando diretamente para a produção dos anúncios.

5- Produza o anúncio e fotos

Após firmar contrato com os marketplaces é necessário preparar os anúncios para iniciar o processo de venda.

Nesta etapa é necessário conhecer as principais regras e recomendações para a produção de títulosdescrições e fotos dos produtos.

Depois disso todos os anúncios passam por um processo de moderação, aguardando na fila de aprovação.

Caso não haja nenhum problema o anúncio irá para o ar em até 30 dias.

6- Comece a vender

Depois de publicados, os produtos ficam expostos para todos os usuários que acessam os sites dos marketplaces.

A partir daí o processo de vendas segue o fluxo normal: recepção de pedidos, emissão de nota fiscal, embalagem dos produtos, envio dentro do prazo, gestão de SAC, controle de pagamentos e reposição do estoque.

Conclusão

Vender nos marketplaces é muito mais simples do que parece.

Basta planejar e pesquisar com profundidade o mercado e as melhores estratégias de venda.

Seguindo as dicas deste post todo o processo tende a ficar muito mais fácil.

Para garantir uma boa tomada de decisão o uso de ferramentas como o Canvas Olist também pode contribuir significativamente.

Este post em áudio:

Ainda tem dúvidas sobre como vender nos marketplaces? Comente abaixo!

 

Que tal ter seus produtos na maior loja dentro dos marketplaces?

Apareça mais e venda melhor. Participe da seleção de lojistas Olist e ganhe uma consultoria GRÁTIS!*

 

9450 total de visualizações, 39 hoje

Trabalhar na internet: 30 ideias de produtos para vender online

Sem categoria 28/05/2018

Trabalhar na internet: 30 ideias de produtos para vender online


Com a evolução das ferramentas online, trabalhar na internet não é mais uma atividade apenas para jovens. Pessoas de todas as idades estão investindo no mercado digital para criar um negócio próprio e/ou crescer profissionalmente.Mas por que esse mercado está atraindo tantas pessoas? Será que vale a pena investir na venda de produtos pela internet?Atualmente, milhares de pessoas em todo o mundo conciliam o trabalho virtual com o trabalho tradicional. Esse é um dos motivos pelos quais investir na internet é tão atraente. Continue lendo o texto para ver outras vantagens deste modelo de trabalho!Vantagens de trabalhar na internetSão várias as vantagens de se trabalhar na internet. Trata-se de um dos segmentos de mercado com o maior leque de possibilidades.Isso significa que não há apenas uma forma de trabalhar online. O empreendedor pode usar e abusar de sua criatividade para crescer no mercado e atingir o sucesso.Horários flexíveisUma das vantagens específicas de trabalhar na interneté a flexibilidade do horário. Não existe uma agenda fixa, com horário de entrada e de saída, como ocorre em empregos tradicionais. No mundo digital o trabalho pode ser realizado a qualquer hora, de qualquer lugar.Ausência de dress codeNão importa se o empreendedor está de pijama ou de terno, desde que tenha acesso à internet e possua domínio sobre as ferramentas de mercado, ele pode trabalhar online.A flexibilidade é uma decorrência lógica da livre organização do tempo. Quem escolhe empreender na internet pode, inclusive, conciliar o trabalho virtual com o trabalho tradicional, sem nenhum prejuízo.Autonomia profissionalExistem várias outras vantagens de trabalhar na internet. Uma delas, que certamente é uma das que mais desperta a curiosidade de empreendedores, é a possibilidade de gerenciar o próprio negócio.Milhares de brasileiros sonham em ser o seu próprio chefe. Com a venda de produtos pela internet esse sonho pode ser facilmente realizado.Sem falar que quem empreende na internet trabalha exclusivamente com aquilo que gosta. Isso porque as opções de negócios e nichos de atuação são praticamente infinitas e ele tem a chance de escolher aquele com sinergia maior com suas habilidades.Passar mais tempo com a famíliaPara completar, quem trabalha na internet consegue muito mais tempo para aproveitar o que realmente importa: família, amigos, viagens e realizações pessoais.O que pode ser vendido na Internet?Mas afinal de contas, o que pode ser vendido no mercado digital? Quem opta por trabalhar pela internet tem a possibilidade de vender produtos físicos (tradicionais) ou produtos digitais. Os produtos são agrupados em nichos, que podem ser amplos (como o nicho de alimentação) ou mais específicos (como o nicho de alimentação saudável).Vamos ao conceito.Os produtos físicos são aqueles que demandam entrega real off-line para o consumidor final. Pode ser um livro físico, um aparelho celular, uma roupa, um vinho, etc.Já os produtos digitais são comercializados inteiramente pela internet. São produtos como videoaulas, e-books e outros produtos que não exigem entrega física.Por isso os produtos digitais são tão vantajosos quando comparados com os produtos físicos. Nada de custos com entrega, separação e outras burocracias sempre presentes na venda de produtos físicos. Quando se trata de produtos digitais, os compradores recebem links e senhas para fazer login. E pronto!Você também não precisará se preocupar mais com o estoque!Os produtos digitais, por serem virtuais, podem ser vendidos infinitas vezes, sem esgotar, e é possível começar a vender produtos digitais na internet com pouco ou até mesmo nenhum investimento inicial.

EBOOKOS 15 MELHORES SEGMENTOS PARA TRABALHAR NA INTERNETListamos as melhores oportunidades para começar um negócio online, e ideias para você atuar em cada mercado!


Com a evolução das ferramentas online, trabalhar na internet não é mais uma atividade apenas para jovens. Pessoas de todas as idades estão investindo no mercado digital para criar um negócio próprio e/ou crescer profissionalmente.Mas por que esse mercado está atraindo tantas pessoas? Será que vale a pena investir na venda de produtos pela internet?Atualmente, milhares de pessoas em todo o mundo conciliam o trabalho virtual com o trabalho tradicional. Esse é um dos motivos pelos quais investir na internet é tão atraente. Continue lendo o texto para ver outras vantagens deste modelo de trabalho!Vantagens de trabalhar na internetSão várias as vantagens de se trabalhar na internet. Trata-se de um dos segmentos de mercado com o maior leque de possibilidades.Isso significa que não há apenas uma forma de trabalhar online. O empreendedor pode usar e abusar de sua criatividade para crescer no mercado e atingir o sucesso.Horários flexíveisUma das vantagens específicas de trabalhar na interneté a flexibilidade do horário. Não existe uma agenda fixa, com horário de entrada e de saída, como ocorre em empregos tradicionais. No mundo digital o trabalho pode ser realizado a qualquer hora, de qualquer lugar.Ausência de dress codeNão importa se o empreendedor está de pijama ou de terno, desde que tenha acesso à internet e possua domínio sobre as ferramentas de mercado, ele pode trabalhar online.A flexibilidade é uma decorrência lógica da livre organização do tempo. Quem escolhe empreender na internet pode, inclusive, conciliar o trabalho virtual com o trabalho tradicional, sem nenhum prejuízo.Autonomia profissionalExistem várias outras vantagens de trabalhar na internet. Uma delas, que certamente é uma das que mais desperta a curiosidade de empreendedores, é a possibilidade de gerenciar o próprio negócio.Milhares de brasileiros sonham em ser o seu próprio chefe. Com a venda de produtos pela internet esse sonho pode ser facilmente realizado.Sem falar que quem empreende na internet trabalha exclusivamente com aquilo que gosta. Isso porque as opções de negócios e nichos de atuação são praticamente infinitas e ele tem a chance de escolher aquele com sinergia maior com suas habilidades.Passar mais tempo com a famíliaPara completar, quem trabalha na internet consegue muito mais tempo para aproveitar o que realmente importa: família, amigos, viagens e realizações pessoais.O que pode ser vendido na Internet?Mas afinal de contas, o que pode ser vendido no mercado digital? Quem opta por trabalhar pela internet tem a possibilidade de vender produtos físicos (tradicionais) ou produtos digitais. Os produtos são agrupados em nichos, que podem ser amplos (como o nicho de alimentação) ou mais específicos (como o nicho de alimentação saudável).Vamos ao conceito.Os produtos físicos são aqueles que demandam entrega real off-line para o consumidor final. Pode ser um livro físico, um aparelho celular, uma roupa, um vinho, etc.Já os produtos digitais são comercializados inteiramente pela internet. São produtos como videoaulas, e-books e outros produtos que não exigem entrega física.Por isso os produtos digitais são tão vantajosos quando comparados com os produtos físicos. Nada de custos com entrega, separação e outras burocracias sempre presentes na venda de produtos físicos. Quando se trata de produtos digitais, os compradores recebem links e senhas para fazer login. E pronto!Você também não precisará se preocupar mais com o estoque!Os produtos digitais, por serem virtuais, podem ser vendidos infinitas vezes, sem esgotar, e é possível começar a vender produtos digitais na internet com pouco ou até mesmo nenhum investimento inicial.

EBOOKOS 15 MELHORES SEGMENTOS PARA TRABALHAR NA INTERNETListamos as melhores oportunidades para começar um negócio online, e ideias para você atuar em cada mercado!

30 ideias de produtos para vender onlineVejamos algumas das melhores ideias de produtos com alto potencial de venda online. São nichos que estão em alta, atraindo a atenção de quem já atua no mercado digital e de novos players que desejam empreender para ter uma renda extra.Produtos digitais/cursos onlineCurso online de maquiagemUm dos produtos voltados para o público feminino – e cada vez mais para o público masculino também –, os cursos online de maquiagem são comprados tanto por profissionais que querem atualizar suas técnicas, quanto por pessoas que desejam aprender a arte da maquiagem por conta própria.Curso online de culináriaAprender a cozinhar nunca foi tão fácil. Existem centenas, quiçá milhares de cursos digitais que ensinam culinária, para todos os gostos e estilos. Essa é uma excelente ideia de negócio!Curso online de idiomasSem tempo para nada, as pessoas estão dando preferência para cursos que possam ser feitos de forma virtual, em qualquer lugar e a qualquer horário. É o caso dos cursos de idiomas online. Eles oferecem a mesma qualidade dos cursos presenciais, com a vantagem de serem muito mais práticos e mais baratos.Curso online de instrumentos musicaisSeguindo o estilo “faça você mesmo”, os cursos online de instrumentos musicais estão em alta. Aprender um novo instrumento (ou o primeiro) é sonho de milhares de pessoas.Curso online de adestramento de animais domésticosCertamente, uma grande dificuldade para aqueles que adquirem ou adotam um animal doméstico é o adestramento. Fazer o bichinho se comportar não é tarefa fácil! É aí que entram os cursos online de adestramento de animais domésticos. Voltados para esse público específico, esses produtos atendem uma demanda recorrente.Curso online de matérias escolaresQuem nunca enfrentou dificuldade em alguma matéria escolar? Os cursos online de matérias escolares como Português, Matemática e História, ajudam alunos a se darem bem nos estudos, suprindo deficiências de aprendizado.Aula online de zumbaA zumba se popularizou nas academias e hoje ganhou o gosto popular. O curso de zumba é completo e permite que qualquer pessoa aprenda e execute em casa, sem ter que se deslocar até uma academia. Além de ser mais prático, é muito mais barato.Curso online sobre tecnologiaO mercado tecnológico não para de crescer. A cada dia que passa, novos produtos são disponibilizados. Estar por dentro das tendências e saber como explorar esse nicho para oferecer uma solução que agregue valor a vida das pessoas, é fundamental para investir nessa área.Curso online sobre criptomoeadasO Bitcoin é a moeda do futuro, garantem os entusiastas das chamadas criptomoedas (moedas que só existem no plano digital), mas muitas pessoas ainda não sabem como este modelo funciona, quanto você ganha em cada transação, entre outras informações. Essa pode ser uma oportunidade para explorar, se você já tiver algum conhecimento sobre o assunto.Curso online de desenhoAssim como os cursos de música, o curso de desenho permite que os interessados aprendam técnicas de desenho e desenvolvam sua habilidade com o lápis e papel.Curso online de conquistaVoltado tanto para o público feminino quanto masculino, o curso online de conquista vende muito. Oferece dicas, segredos e técnicas para conquistar a pessoa amada.E-booksPara quem não quer gastar muito com livros físicos ou prefere a leitura em dispositivos móveis, os e-books são a solução. Baratos, práticos e bem elaborados, esses produtos estão caindo no gosto do povo. Os livros físicos certamente continuarão existindo, mas agora terão que dividir espaço no mercado.Curso online de palestrasPor fim, uma excelente ideia de produto para vender na internet é o curso online voltado para palestrantes ou pessoas que desejam começar a dar palestras. Como falar bem em público e como diminuir a ansiedade antes de uma apresentação são temas que podem ser abordados neste tipo de conteúdo.Produtos físicosRoupas slow fashionGrande tendência mundial, as roupas slow fashion seguem o estilo de produção lenta, no ritmo natural. Empresas que aplicam esse conceito são mais sustentáveis e utilizam métodos mais humanos, respeitando o ritmo de trabalho das pessoas e conversando de perto com o consumidor final.Acessórios (bolsas, cintos, colares)Os acessórios nunca saem de moda. Os anos passam, as tendências mudam, mas os acessórios permanecem uma constante. Todo mundo gosta, principalmente as mulheres. Por isso, para quem deseja trabalhar na internet, esse é um dos segmentos mais atrativos, pois possui uma alta demanda.É importante ter em mente que, devido à alta procura, é um nicho com muita concorrência, e pode ser mais difícil se destacar nos principais mecanismos de busca. CalçadosO mercado de calçados sempre passa por transformações. Marcas de renome investem verdadeiras fortunas para influenciar a sociedade a consumir determinado tipo de calçado. Vale a pena olhar de perto esse nicho, pois trata-se de um dos produtos mais vendidos na internet.Produtos de beleza naturaisSe os produtos de beleza já estiveram em alta, agora é a vez dos produtos de beleza naturais. Isso porque as pessoas estão fugindo do industrializado e preferindo produtos feitos de forma natural e sustentável. Produtos que não tragam consequências negativas para o corpo e que não foram testados em animais.Produtos de higiene caseirosOs produtos de higiene caseiros, assim como os produtos de beleza naturais, estão caindo no gosto popular. O número de pesquisas por produtos caseiros para tratar do corpo, promover a limpeza da pele etc. está cada vez maior. Uma grande oportunidade para novos empreendedores que querem ter uma renda extra ao trabalhar na internet.Alimentação fitnessA preocupação com o corpo, com os hábitos alimentares e o peso já pode ser vislumbrada na sociedade brasileira e mundial. Produtos pensados para esse novo segmento vendem muito!Alimentação para pessoas com intolerânciasNa onda da inclusão, empreendedores que se dedicam a pensar, produzir e vender produtos alimentícios para pessoas com intolerância a lactose, glúten, etc., estão se destacando no mercado. Isso porque a preocupação com as pessoas com alguma intolerância é bem recente. Existe um mundo de oportunidades, por se tratar de um nicho ainda pouco explorado.Alimentação para vegetarianos ou veganosOs vegetarianos e veganos são conhecidos por ser um público exigente, por causa de sua linha ideológica. Não é preciso dizer que vender para esse nicho pode ser uma das melhores opções para empreendedores digitais. Essa é uma das melhores ideias para ganhar dinheiro pela internet.Bolos e docesQuem não gosta de bolos e doces? Seja para festas de aniversário, casamentos ou outras confraternizações, os bolos e doces estão sempre presentes. Esse é um daqueles segmentos de mercado que nunca perdem o potencial. Uma boa opção é montar uma loja virtual para receber as encomendas deste produto.Presentes personalizadosReceber um presente é maravilho, mas receber um presente personalizado, como uma agenda, caneta, caneca ou até mesmo camiseta é surpreendente! O mercado de presentes personalizados está em alta, atraindo os olhares de centenas de empreendedores digitais.Clube de assinatura de vinhosO mercado de assinatura de vinhos explodiu. De um dia para o outro estava na moda fazer parte de um clube de vinhos e receber seleções personalizadas todos os meses. Vale a pena conhecer de perto esse tipo de produto.Clube de assinatura de cervejasOutro modelo de clube de assinatura que está em alta e é uma ótima ideia de produto para vender online é o clube de assinatura de cervejas. Os amantes dessa bebida agora podem contar com serviços especializados na distribuição de cervejas de qualidade. Mais do que uma cerveja, os membros compram uma experiência de puro sabor.Clube de assinatura de caféO amor pelo café está no sangue de milhares de brasileiros. Não é de se surpreender que os clubes de assinatura dessa bebida estejam fazendo fortuna. Oportunidade também para os empreendedores digitais que desejam fazer uma grana extra.Clube de assinatura de floresNa mesma pegada de outros clubes de assinatura, um dos que tem demonstrado grande crescimento é o de flores. Apesar de ser um nicho mais restrito, os resultados são promissores para quem deseja começar a trabalhar na internet.Clube de assinatura de livrosOs livros vendidos em clubes saem muito mais caro do que os livros comprados de forma individual. Surpreendentemente, as pessoas estão comprando como água. Tudo em razão da experiência proporcionada pelo negócio: a possibilidade de adquirir um livro único, exclusivo para os assinantes do clube.Curso online de coachingO coaching é um modelo de treinamento bastante popular nos Estados Unidos e que aos poucos está chegando no Brasil. Para quem sabe vender, e gosta de trabalhar na área de desenvolvimento pessoal, essa é a oportunidade de ouro para trabalhar na internet.Curso online de marketingEsse é um dos nichos mais procurados por empreendedores que amam o mercado digital. Os cursos de marketing online vendem muito, pois ensinam novos empreendedores como funciona o mercado digital e como vender pela internet.ConclusãoTrabalhar na internet dá lucro e é uma excelente maneira de fazer uma renda extra, sem precisar abandonar seu emprego convencional.Além do resultado financeiro, essa modalidade de trabalho oferece dezenas de vantagens como: ser dono do próprio negócio, ter mais liberdade e flexibilidade no dia a dia, aproveitar melhor os prazeres da vida e muito mais.Se você tem interesse neste mercado, saiba que ele é muito democrático, você pode trabalhar com produtos ou com sua influência digital, como acontece com digital influencers e Afiliados. Você só precisará pesquisar um pouco mais para saber qual modelo de negócio é ideal para você!Gostou do artigo? Siga a Hotmart nas redes sociais para acompanhar as novidades do empreendedorismo digital em primeira mão! AUTORAna Codeglia,Redatora por profissão e paixão
E-booksPara quem não quer gastar muito com livros físicos ou prefere a leitura em dispositivos móveis, os e-books são a solução. Baratos, práticos e bem elaborados, esses produtos estão caindo no gosto do povo. Os livros físicos certamente continuarão existindo, mas agora terão que dividir espaço no mercado.Curso online de palestrasPor fim, uma excelente ideia de produto para vender na internet é o curso online voltado para palestrantes ou pessoas que desejam começar a dar palestras. Como falar bem em público e como diminuir a ansiedade antes de uma apresentação são temas que podem ser abordados neste tipo de conteúdo.Produtos físicosRoupas slow fashionGrande tendência mundial, as roupas slow fashion seguem o estilo de produção lenta, no ritmo natural. Empresas que aplicam esse conceito são mais sustentáveis e utilizam métodos mais humanos, respeitando o ritmo de trabalho das pessoas e conversando de perto com o consumidor final.Acessórios (bolsas, cintos, colares)Os acessórios nunca saem de moda. Os anos passam, as tendências mudam, mas os acessórios permanecem uma constante. Todo mundo gosta, principalmente as mulheres. Por isso, para quem deseja trabalhar na internet, esse é um dos segmentos mais atrativos, pois possui uma alta demanda.É importante ter em mente que, devido à alta procura, é um nicho com muita concorrência, e pode ser mais difícil se destacar nos principais mecanismos de busca. CalçadosO mercado de calçados sempre passa por transformações. Marcas de renome investem verdadeiras fortunas para influenciar a sociedade a consumir determinado tipo de calçado. Vale a pena olhar de perto esse nicho, pois trata-se de um dos produtos mais vendidos na internet.Produtos de beleza naturaisSe os produtos de beleza já estiveram em alta, agora é a vez dos produtos de beleza naturais. Isso porque as pessoas estão fugindo do industrializado e preferindo produtos feitos de forma natural e sustentável. Produtos que não tragam consequências negativas para o corpo e que não foram testados em animais.Produtos de higiene caseirosOs produtos de higiene caseiros, assim como os produtos de beleza naturais, estão caindo no gosto popular. O número de pesquisas por produtos caseiros para tratar do corpo, promover a limpeza da pele etc. está cada vez maior. Uma grande oportunidade para novos empreendedores que querem ter uma renda extra ao trabalhar na internet.Alimentação fitnessA preocupação com o corpo, com os hábitos alimentares e o peso já pode ser vislumbrada na sociedade brasileira e mundial. Produtos pensados para esse novo segmento vendem muito!Alimentação para pessoas com intolerânciasNa onda da inclusão, empreendedores que se dedicam a pensar, produzir e vender produtos alimentícios para pessoas com intolerância a lactose, glúten, etc., estão se destacando no mercado. Isso porque a preocupação com as pessoas com alguma intolerância é bem recente. Existe um mundo de oportunidades, por se tratar de um nicho ainda pouco explorado.Alimentação para vegetarianos ou veganosOs vegetarianos e veganos são conhecidos por ser um público exigente, por causa de sua linha ideológica. Não é preciso dizer que vender para esse nicho pode ser uma das melhores opções para empreendedores digitais. Essa é uma das melhores ideias para ganhar dinheiro pela internet.Bolos e docesQuem não gosta de bolos e doces? Seja para festas de aniversário, casamentos ou outras confraternizações, os bolos e doces estão sempre presentes. Esse é um daqueles segmentos de mercado que nunca perdem o potencial. Uma boa opção é montar uma loja virtual para receber as encomendas deste produto.Presentes personalizadosReceber um presente é maravilho, mas receber um presente personalizado, como uma agenda, caneta, caneca ou até mesmo camiseta é surpreendente! O mercado de presentes personalizados está em alta, atraindo os olhares de centenas de empreendedores digitais.Clube de assinatura de vinhosO mercado de assinatura de vinhos explodiu. De um dia para o outro estava na moda fazer parte de um clube de vinhos e receber seleções personalizadas todos os meses. Vale a pena conhecer de perto esse tipo de produto.Clube de assinatura de cervejasOutro modelo de clube de assinatura que está em alta e é uma ótima ideia de produto para vender online é o clube de assinatura de cervejas. Os amantes dessa bebida agora podem contar com serviços especializados na distribuição de cervejas de qualidade. Mais do que uma cerveja, os membros compram uma experiência de puro sabor.Clube de assinatura de caféO amor pelo café está no sangue de milhares de brasileiros. Não é de se surpreender que os clubes de assinatura dessa bebida estejam fazendo fortuna. Oportunidade também para os empreendedores digitais que desejam fazer uma grana extra.Clube de assinatura de floresNa mesma pegada de outros clubes de assinatura, um dos que tem demonstrado grande crescimento é o de flores. Apesar de ser um nicho mais restrito, os resultados são promissores para quem deseja começar a trabalhar na internet.Clube de assinatura de livrosOs livros vendidos em clubes saem muito mais caro do que os livros comprados de forma individual. Surpreendentemente, as pessoas estão comprando como água. Tudo em razão da experiência proporcionada pelo negócio: a possibilidade de adquirir um livro único, exclusivo para os assinantes do clube.Curso online de coachingO coaching é um modelo de treinamento bastante popular nos Estados Unidos e que aos poucos está chegando no Brasil. Para quem sabe vender, e gosta de trabalhar na área de desenvolvimento pessoal, essa é a oportunidade de ouro para trabalhar na internet.Curso online de marketingEsse é um dos nichos mais procurados por empreendedores que amam o mercado digital. Os cursos de marketing online vendem muito, pois ensinam novos empreendedores como funciona o mercado digital e como vender pela internet.ConclusãoTrabalhar na internet dá lucro e é uma excelente maneira de fazer uma renda extra, sem precisar abandonar seu emprego convencional.Além do resultado financeiro, essa modalidade de trabalho oferece dezenas de vantagens como: ser dono do próprio negócio, ter mais liberdade e flexibilidade no dia a dia, aproveitar melhor os prazeres da vida e muito mais.Se você tem interesse neste mercado, saiba que ele é muito democrático, você pode trabalhar com produtos ou com sua influência digital, como acontece com digital influencers e Afiliados. Você só precisará pesquisar um pouco mais para saber qual modelo de negócio é ideal para você!Gostou do artigo? Siga a Hotmart nas redes sociais para acompanhar as novidades do empreendedorismo digital em primeira mão! AUTORAna Codeglia,Redatora por profissão e paixão

AUTORAna Codeglia,Redatora por profissão e paixão

 

633 total de visualizações, 0 hoje

É Venda…

Sem categoria 27/05/2018

Venha para para o joga pra rolo RIO, e saia desses grupos onde vender é comprar viraram banalidades, grupos esses que são casos de família, fórum e até mesmo delegacias. Então pare de travar suas vendas em grupos onde os moderadores não sabem por limites.

Anuncie conosco e veja como é fácil vender.

290 total de visualizações, 0 hoje

Dez dicas de sucesso para vender na internet

Sem categoria 24/05/2018

Vender pela internet requer mais atenção. Veja dez dicas para ajudar o empreendedor a montar uma loja virtual bem-sucedida.

O comércio eletrônico é um espaço virtual no qual produtos e serviços são ofertados aos clientes por meio da internet. Trata-se de um canal online em que consumidores podem fazer e acompanhar compras, pedir encomendas, realizar transações financeiras, entre outras coisas, diretamente de qualquer lugar.

Para vender, não importa qual seja o negócio, é preciso satisfazer o cliente. Na internet, a lógica é a mesma. No entanto, devido a particularidades do universo online, é preciso estar atento a fatores-chave de sucesso. Caso contrário, por maior que seja o esforço, as vendas na web podem não decolar.

Veja, a seguir, 10 dicas para o sucesso no mercado digital.

Estar preparado para entrar na internet

Antes de dar o primeiro passo, é preciso entender o que está por trás de um e-commerce: quais investimentos são necessários; quem são os parceiros, fornecedores, clientes e concorrentes; como será a estratégia de marketing.

Para isso, é necessário elaborar um Plano de Negócios, que reduzirá as chances de fracasso e testará a viabilidade do projeto. Tenha em conta também que é possível concorrer em nichos, nos quais o pequeno negócio poderá ser mais eficiente, ou no mercado de massa, em que a competição será basicamente por preço.

Ter um site 100% funcional e de ótima navegabilidade

Tudo que estiver disponível no site deve funcionar da melhor forma possível. O cliente precisa ter facilidades ao entrar na loja (usabilidade). Caso contrário, ele desiste em um clique e dificilmente voltará.

Os problemas mais comuns são: site lento, imagens muito pequenas, grande quantidade de anúncios, pouco contraste entre fundo da página e cor da letra inadequada.

Ser verdadeiro e legal

Deve-se evitar prometer o que não se pode cumprir. Também é bom não deixar o cliente confuso, por exemplo, sobre cobrança de frete ou prazo de entrega.

Isso dará confiabilidade ao site e poderá ser fator decisivo de compra. Já em termos legais, o empreendimentos deve alinhar-se às regras obrigatórias para funcionamento de lojas virtuais (nome, CNPJ, atendimento ao cliente etc.).

Ter obsessão pela logística

Não existe contato físico na compra pela web, e isso gera uma grande expectativa no cliente para receber a mercadoria. O tempo de espera deve ser igual ou menor que o prazo acordado no site. E a mercadoria tem que chegar impecavelmente embalada. Sempre!

Oferecer multicanais ao cliente

É necessário estar presente nas redes sociais, ter um chat ou um e-mail específico para o atendimento ao cliente, colocar o número de telefone bem visível no site. Se o empreendimento não tiver um site ou o empreendedor ainda não sabe como criá-lo, é bom avaliar possibilidades de inserção em Market Places, isto é, em locais virtuais para negociações de comércio eletrônico.

Avaliar a possibilidade de criar um blog, sobretudo se estiver em um mercado de nicho em que conteúdos sejam influenciadores de compra, é uma boa ação. Além de reunir o público-alvo, o blog serve para divulgar ofertas da loja virtual, o que favorece aos mecanismos de busca atribuir relevância à loja.

É muito importante facilitar ao máximo o acesso do cliente ao negócio, pois o comprador pode sentir a necessidade de contatar a loja antes, durante e depois da compra. E todos os canais precisam efetivamente funcionar. Se algum não funciona, é melhor não ter.

Montar uma equipe preparada e bem treinada

Para cuidar do conteúdo, do design, de questões relacionadas à tecnologia da informação e ao marketing. Todos esses profissionais devem conversar, interagir, se integrar, para que se alcance êxito no trabalho que cada um executa.

Anunciar

Uma boa maneira é começar fazendo testes com pequenos investimentos e medindo os resultados (verificar se houve aumento de cliques, de visitas e de vendas).

Há muitas maneiras de fazer anúncios na internet: por links patrocinados (destaques do empreendimento em mecanismos de busca como Google e Yahoo) ou pelas mídias sociais (canais nos quais se pode ter uma segmentação de público-alvo mais refinada – também se paga por clique).

Em todos esses formatos de anúncio, o mais comum é pagar por clique.

Investir em SEO (Search Engine Optimization)

A tradução do termo, Otimização para Mecanismos de Buscas, já diz muito. O trabalho de SEO é otimizar um site e direcionar os motores de busca para dar destaque ao conteúdo.

Hoje, os sites de busca são a principal fonte de procura de informações pelos que navegam na web. Portanto, ter um site bem posicionado nesses buscadores é fundamental para ser visto.

O trabalho de SEO é lento e deve ser ininterrupto e detalhado para gerar resultados relevantes. Quando bem-feito, gera maior visibilidade para o negócio e diminui a necessidade de investimentos em anúncios.

Ter um site seguro

Há diversas empresas que oferecem serviço de proteção ao site, análise de vulnerabilidades e bloqueio de ataques para garantir operações seguras. É preciso avaliar a solução ideal para o porte do negócio, mas não se pode deixar de garantir segurança ao cliente no momento da compra, pois este é um dos fatores mais determinantes de compra no mercado digital.

Investir na gestão do negócio

Depois que o cliente clica no botão comprar, no site de uma loja virtual, se inicia uma complexa e delicada operação, invisível aos olhos dos clientes e que inclui logística, gerenciamento de pedidos, estoque, relatórios, faturamento, entre outros.

Back Office (“a parte de trás do balcão”) representa a estrutura física completa nos bastidores do website de uma loja virtual e é fundamental gerenciá-lo para garantir que o produto adquirido pelo cliente seja entregue de acordo com as especificações e o prazo combinado.

589 total de visualizações, 0 hoje

Como fazer minha primeira venda online: um guia completo para iniciantes

Sem categoria 24/05/2018

Muitos empreendedores iniciaram suas atividades com pouco conhecimento e, após muito estudo e tentativas, se tornaram grandes exemplos para a comunidade digital. Mas, para isso, não basta criar ou afiliar-se a um produto e esperar que os consumidores venham até você.

Um exemplo:

É muito comum pessoas desistirem de trabalhar com vendas online após compartilharem suaspáginas de vendas em vários grupos do Facebook, Whatsapp e não obterem resultados expressivos logo de cara.

Por que isso acontece?

Além de invasiva, esse tipo de estratégia ignora uma premissa básica da venda de produtos online: é preciso oferecer valor para o cliente, antes de propor uma compra.

Se você deseja seguir como empreendedor digital, é preciso observar atentamente o mercado e entender que a concretização de uma venda está diretamente relacionada a três grandes pilares:

  1. Autoridade,
  2. Confiança e
  3. Estratégias de vendas (que devem ser utilizadas no momento certo).

No post de hoje, vamos falar sobre cada um desses pilares e mostrar como você pode sair da primeira venda e tornar seu negócio escalável, que é, basicamente, fazer mais vendas, sem aumentar seus custos.

Vamos lá?

A importância do mindset empreendedor

Apesar de existirem inúmeras estratégias de vendas online, o fator mais determinante para o sucesso ou fracasso de seu negócio é sua mentalidade, também conhecida como mindset.

Isso porque fazer a primeira venda pode demorar um pouco e você precisará ter muita paciência, e até mesmo resiliência, para não desistir diante do primeiro desafio.

Mas não estamos dizendo aqui que você deve insistir em uma ideia por tempo indeterminado, mesmo que ela não dê resultados.

É importante estabelecer quais são os indicadores mais importantes para seu negócio e acompanhar o desempenho de cada ação implementada, para saber se seu produto tem potencial de crescimento a médio e longo prazo.

Se você estudou seu mercado e está oferecendo um produto que agrega valor à vida das pessoas,eventualmente, o retorno financeiro virá.

Não sabe o que isso quer dizer? Aproveite para conferir este vídeo no qual o Cleiton, Analista de Sucesso do Cliente aqui na Hotmart, explica tudo sobre métricas:

Planejamento financeiro

Existem diversas possibilidades de vender pela internet. Há quem considere trabalhar com produtos físicos, com um e-commerce, e há quem goste da ideia de trabalhar exclusivamente pela internet, criando e vendendo cursos online.

Independentemente de sua escolha, é fundamental se planejar. Principalmente se você está saindo de seu emprego com rendimentos fixos e benefícios trabalhistas para atuar apenas no mercado digital.

A falta de dinheiro aumenta a pressão por resultados, que é uma receita desastrosa para o empreendedor que está começando e ainda está na fase de estruturação de seu negócio.

Por isso, se você está decidido a trabalhar com vendas na internet, não ignore essa etapa!

Converse com sua família, se este for o caso, e explique que serão necessários alguns ajustes no orçamento para os próximos meses.

Se você não tiver pessoas dependendo de sua renda, esse planejamento será ainda mais fácil. Basta que você some todos os gastos que terá na criação/divulgação do produto, custos de manutenção do negócio – como linha extra de telefone, pacote de internet, consultorias, entre outros – e despesas pessoais.

Multiplique esse valor pelo período de um ano e você terá uma quantia considerável para manter seu negócio funcionando, até que o dinheiro obtido com as vendas online cubram seu investimento.

Para obter esse valor, você pode fazer um empréstimo no banco, vender um bem durável ou juntar uma porcentagem de seu salário todo mês, sendo esta última a opção mais segura das três. Mas esteja ciente que o quanto antes você começar a juntar suas economias, mais rápido poderá abandonar seu trabalho convencional e viver exclusivamente da renda obtida por seu negócio.

Recentemente, fizemos um post sobre plano de negócios que pode te ajudar a esclarecer algumas dúvidas sobre essa etapa. Sugerimos que você dê uma olhada nele, depois que terminar aqui.

O processo de vendas

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre o mindset e o planejamento financeiro que precisa fazer, vamos falar do processo de vendas.

Basicamente, esse processo se divide em três etapas:

  1. Pré-venda;
  2. Venda;
  3. Pós-venda.

1. Pré-venda

A pré-venda é o processo de planejamento para a venda que você deseja fazer.

É nesse momento que você analisa pontos como:

  • Qual é a solução que você quer entregar para seu cliente;
  • Quem é seu cliente ideal;
  • Qual é sua estratégia para entregar essa solução para seus clientes;
  • Quais serão seus custos;
  • Como analisar seu mercado; etc.

Ou seja, esse é o momento de fazer um estudo completo que antecede a venda em si para determinar pontos importantes como seu público e o valor que o produto que você venderá pode entregar para ele.

Para que o processo fique mais claro, vamos te dar um exemplo (que será utilizado em todas as etapas do processo de venda):

Suponha que você é um artesão e sabe tudo sobre mandalas. Você decide, então, criar um curso online que ensina as pessoas a criarem suas mandalas com as cores que mais combinam.

Com essas informações, você já está planejando sua pré-venda, porque você já tem:

  • Nicho: artesanato;
  • Produto: videoaulas sobre criação de mandalas;
  • Solução para seus clientes: aulas para quem deseja aprender a criar suas próprias mandalas.

Assim que você determina esses 3 pontos principais, chegou o momento de fazer a análise de seu público.

Você precisa construir sua persona, então, responda perguntas como:

  • Para quem você venderá esse curso?
  • Quem faz parte da audiência que você quer alcançar?
  • Quais são as dores, o perfil, a idade, o gênero, os hobbies, os gostos dessas pessoas?

Esse passo é muito importante porque é ele que te ajudará a determinar o tipo de comunicação que você estabelecerá com seu público. Além disso, é a partir da persona que você saberá exatamente em quais canais encontar essa audiência.

(Aproveite para conferir nosso post que ensina o passo a passo para criar sua persona, ou seja, seu cliente ideal.)

2. Venda

Essa etapa é fundamental para analisar:

  • Os canais de comunicação que você utilizará para contatar seu público e oferecer seu produto;
  • Como será feito o pagamento desse produto;
  • Como você entregará o produto para os compradores, etc.

Ainda pensando no exemplo que demos na pré-venda, é nessa etapa que você determinará onde encontrará as pessoas interessadas em comprar um curso sobre criação de mandalas.

Você precisa anunciar seu produto para essas pessoas, e há diversas formas de fazer isso, como usando o Facebook, Native Ads, Google Adwords, e por aí vai. Tudo depende de onde seu público está, já que o foco principal aqui é contatar sua audiência, ou seja, encontrar seus clientes em potencial e passar a mensagem de que seu produto está disponível para eles.

Depois disso, você precisará operacionar seus meios de pagamento, ou seja, definir as formas que o usuário poderá utilizar para adquirir seu produto e também definir a maneira como seu produto será entregue.

3. Pós-venda

Essa é a etapa final do processo de vendas.

O pós-venda está um pouco inserido nas vendas, já que ele também diz respeito à entrega do produto. Porém, ele abrange um pouco mais, como:

  • Suporte ao comprador;
  • Bônus que você pode entregar depois da venda do produto;
  • Atendimento ao cliente;
  • Fidelização do cliente (um fator fundamental, principalmente se você deseja fazer outra venda para alguém que já comprou um dos produtos que você vende).

Voltando ao exemplo das aulas online sobre criação de mandalas, o pós-venda será o momento de você analisar a satisfação do cliente com seu produto, melhorar seu relacionamento com seu público e, principalmente, entender seus resultados finais.

  • Qual foi o lucro que você teve com suas ações?
  • Qual foi a estratégia que você utilizou que mais trouxe audiência?

Uma boa ideia aqui é fazer uma pesquisa de satisfação. Envie um formulário para quem comprou seu produto com perguntas sobre o que ele achou de seu produto, do atendimento, se ele faria outra compra, e outras informações que você achar necessárias para aprimorar seu curso.

Além disso, é aqui no pós-venda que você prestará um suporte para seus clientes. Responda dúvidas sobre seu material, ajude com exercícios práticos, reenvie uma aula que esteja com um link corrompido e faça devoluções do valor pago sempre que necessário. Isso te ajuda a cativar o cliente.

Não se esqueça de avaliar os resultados de suas campanhas assim que elas finalizarem para entender com clareza qual foi seu retorno sobre esse investimento. Afinal, só é possível otimizar algo após seus primeiros resultados.

Por fim, não perca a oportunidade de fidelizar seu cliente. Isso ajudará no processo de vendas de outros produtos que você tem, porque um cliente satisfeito pode te indicar para outras pessoas, além de ser um consumidor em potencial de seu próximo produto.

Você pode, por exemplo:

  • Disponibilizar gratuitamente para seus clientes um material complementar ao curso que eles compraram, ou,
  • Criar descontos para a compra de outros produtos seu.

Primeira venda

Aqui na Hotmart, acreditamos que a primeira venda é a conquista mais importante dos nossos usuários. Isso porque esse é um passo transformador, capaz de tirar o empreendedor da inércia e colocá-lo no trilho para uma carreira promissora.

Realmente, existem muitas pessoas que trabalham como Produtor ou Afiliado e conquistaram algo que jamais imaginavam antes de entrarem para o mercado digital. Mas não se engane! Apesar de possível, construir um negócio online exige o mesmo esforço para empreender em uma loja, curso presencial ou qualquer outro tipo de negócio físico.

Não precisar de uma loja física, não precisar de estoque ou poder começar sem funcionários não torna qualquer tipo de negócio online fácil. No entanto, faz com que seja possível iniciar ainda hoje.

E como já disse: o começo para essa jornada é a primeira venda.

Preparando para o caminho da primeira venda

A partir de agora, vamos te ajudar o caminho para realizar sua primeira venda de forma simples. Porém, é muito importante que você entenda que:

  • Você está apenas começando, e os resultados chegam com o tempo. Por isso, não se assuste se sua primeira venda não gerar tanto lucro como você imaginava;
  • Só é possível otimizar algo após seus primeiros resultados;
  • Os caminhos ensinados aqui tendem a funcionar apenas em um curto período de tempo;
  • A primeira venda é sobre o entendimento da dinâmica de seu negócio e não sobre a construção dele em si.

Antes de começar seu trabalho, você precisa saber que, ao vender um produto digital, você fará isso com um link.

Aqui na Hotmart, nossos Produtores e Afiliados recebem um Hotlink, que são os links gerados pela Hotmart que vão permitir que um usuário possa vender os produtos digitais que ele criou ou se afiliou e, consequentemente, receber suas comissões.

Existem dois tipos de Hotlinks que os usuários podem trabalhar:

  1. Hotlink de Pagamento Direto: permite que o Produtor, ou seja, o autor do produto, tenha mais flexibilidade na hora de vendê-lo.
  2. Hotlink da Página de Vendas: disponibilizado tanto para Afiliados como para Produtores e que levará o visitante a diversas páginas definidas pelo produtor.

Todos os Afiliados recebem esses Hotlinks e podem usá-los para promovê-los da maneira que acharem melhor.

O caminho da indicação

A indicação é o caminho mais básico para a divulgação de um produto digital. Nesse caminho, o Produtor ou Afiliado usa sua rede de contatos para impactar possíveis clientes.

Seja no mundo online ou offline, anunciar por indicação é aproveitar seu networking para fazer uma venda sem precisar investir em anúncios.

A lógica é simples: identificar quem em sua rede de contatos é um potencial comprador de determinado produto digital e oferecer para ele o link de compra.

Quais são as vantagens desse sistema?

Por ser extremamente simples e de custo zero, a indicação é ideal para quem está começando e precisa compreender como funciona toda a dinâmica de divulgação.

Funciona para quem reconhece bem as oportunidades em sua volta e percebe as necessidades de seu círculo de relacionamento.

Quais são as desvantagens desse sistema?

A indicação tem duas grandes desvantagens:

  1. O risco de transformar o divulgador em um praticante de spam;
  2. A limitação de mercado.

No primeiro caso, é preciso ter muito cuidado para que a indicação seja natural e relevante. Afinal, do que adianta você mandar o link de um produto sobre produção de cervejas, por exemplo, para seus amigos se nenhum deles têm interesse sobre esse tema?

Outro problema desse tipo de divulgação é que, nem sempre, há pessoas interessadas em comprar o que você oferece dentro de seu círculo de contatos. Isso limita seu crescimento e o obriga a ir para outras estratégias.

O caminho do YouTube

YouTube é um dos sites mais acessados do mundo e, atualmente, o maior concorrente da televisão.

Usá-lo como canal para sua primeira venda é um dos caminhos mais indicados para quem está começando. Para isso, você precisa analisar o que será promovido e criar o conteúdo centralizado no produto.

Criar vídeos para o YouTube é bem mais simples do que você imagina. E para divulgar sua oferta, não é necessário investir em equipamentos caros ou em mega produções.

Acima de tudo, você precisa entender que o objetivo do vídeo é divulgar um determinado produto. Por isso, todo o conteúdo deve ser desenvolvido em volta do tema que o produto aborda e, no final de cada vídeo, você deve convidar quem assiste para saber mais sobre sua oferta e realizar a compra.

Qual tipo de vídeo eu devo gravar?

Independentemente do formato de gravação, você deve tomar cuidado com a preparação do que será dito e com o áudio do vídeo, pois o mais importante, nesse caso, é a clareza do conteúdo que será transmitido.

Você pode fazer o vídeo no formato que for mais conveniente e melhor aceito por sua persona: entrevistas, aulas ou até screencast de uma apresentação. Se você for tímido, pode criar apresentações de Power Point com dicas sobre o tema do produto e gravar um screencast com apenas a sua voz ao fundo.

Aproveite para assistir este vídeo no qual a Stefânia, videomaker aqui na Hotmart, ensina o passo a passo para fazer um screencast:

Outra dica de ouro é fazer variações de vídeos estrangeiros que estão fazendo sucesso dentro de seu nicho, adequando o conteúdo a sua oferta. Mas fique atento! Não estamos falando aqui para você copiar outros empreendedores, mas sim, se inspirar no que eles têm feito.

Quais são os detalhes que não posso esquecer na hora de criar meu canal?

Tão importante quanto produzir um conteúdo que converta, é preciso que as pessoas cheguem até seu canal. É nessa hora que vale a pena investir seu tempo em alguns detalhes de ranqueamento.

O primeiro passo para seu canal começar a ser acessado é ser constante em sua postagens.

Como dissemos, essa é uma estratégia para curto prazo. Por isso, aconselhamos que você se planeje o suficiente para agir por um período de 30 dias, postando um vídeo por dia, por exemplo.

Os vídeos devem ser curtos, entre 3 e 5 minutos, capazes de chamar a atenção do usuário nos primeiros segundos e, ao mesmo tempo, ser capaz de transmitir conteúdo relevante e apresentar a oferta.

Além disso, fique atento as boas práticas de SEO para o YouTube, como:

  • Adicionar palavras-chave relevantes para seu negócio no título de seu vídeo;
  • Transcrever o conteúdo de seu vídeo na descrição (não se esqueça de inserir o link de seu produto nessa descrição);
  • Usar palavras-chave nas tags;
  • Usar tags que estão em alta em sua área de atuação e também no YouTube.

O caminho do Facebook Ads

O Facebook é, na maioria da vezes, o canal de divulgação mais conhecido por quem está começando a trabalhar online.

Qual é a preparação necessária para anunciar no Facebook?

Antes de anunciar no Facebook, é importante que sua fanpage tenha pelo menos 10 publicações sobre o conteúdo que o produto que você quer vender explora.

Imagens, links para blogs e vídeos podem ser o conteúdo publicado em sua fanpage. Eles ajudam a melhorar a relevância de seu anúncio.

Qual o valor de testes para anunciar no Facebook?

O valor que nós sugerimos para iniciar seus testes com o Facebook Ads é R$ 100.

Para conseguir melhores resultados com sua campanha, é preciso que você faça o máximo de variações possíveis para testes.

Como escolher um produto para anunciar no Facebook?

É sempre importante lembrarmos que essas dicas são para você fazer sua primeira venda e, de acordo com sua evolução, planejamentos mais complexos e sustentáveis serão colocados em prática, ok?

Ao escolher um produto com as características a seguir, você está em busca de uma venda por impulso, por isso:

  • Escolha um produto cuja página de vendas seja bem estruturada, com as informações necessárias e texto persuasivo;
  • Escolha um produto que resolva um problema latente do visitante, estimulando a compra imediata;
  • Tenha certeza de que a página de vendas esteja de acordo com as regras do Facebook, assim como seu anúncio;
  • Opte por produtos com preços entre R$ 40 e R$ 240 reais.

Como criar o anúncio ideal para sua primeira venda?

O anúncio mais adequado para realizar sua primeira venda em um menor período de tempo é o que tem como objetivo gerar cliques.

Por isso, o anúncio deve abordar e instigar a curiosidade de quem o vê. Se você precisar de algumas dicas, você pode usar o modelo que é apresentado a seguir:

  1. Na parte superior do anúncio, insira o benefício do produto dentro de uma história;
  2. Use o título para um call to action simples;
  3. Amplie a sua história explicando que o leitor também pode aproveitar daquele benefício.

Por exemplo:

Exemplo de anúncio patrocinado no Facebook

Qual caminho seguir?

Como você leu, todas essas dicas são feitas para quem deseja fazer sua primeira venda de forma rápida, sem precisar se preocupar com a criação de negócio no primeiro momento.

Muitos grandes usuários começaram dessa forma e com o tempo foram otimizando suas estratégias, pois só é possível realizar vendas recorrentes com um planejamento mais sólido.

Além disso, o uso de qualquer umas das três técnicas citadas não é garantia de venda. No entanto, por experiência, esses são os caminhos mais indicados e comprovadamente mais adequados aos iniciantes.

Assim como qualquer outro tipo de negócio, é fundamental ter foco em suas ações para aumentar suas chances de assertividade. Por isso, escolha uma das dicas acima e teste.

Pense em qual combina mais com você e planeje seu material. Depois disso, é só analisar seus resultados e modificar aquilo que precisa ser melhorado.

Os 3 pilares para fazer vendas online

1. Autoridade

Você já percebeu que fomos educados desde crianças para respeitar pessoas que representam autoridades, como policiais, juízes e professores, por exemplo?

Ao ser notado como autoridade, aquele indivíduo passa, automaticamente, a ser alguém que merece ser respeitado, admirado e ouvido.

A autoridade online se resume em: tornar-se líder em um nicho específico e traduzir todo o conhecimento adquirido ao longo dos anos em conteúdos fáceis e acessíveis para o público da internet.

A boa notícia é  que você pode falar sobre um assunto que já domine e, caso seja Afiliado, podeusar a influência pessoal que tem para endossar um produto ou serviço.

Exemplo: nicho de carros

Imagine que você seja apaixonado por carros e encontrou um curso online sobre manutenção de veículos para se afiliar.

Dentro do assunto “carros”, você entende melhor sobre o processo de customização de veículos e decide produzir conteúdo voltado para esta demanda. A partir do momento que sua audiência perceber valor no material que você compartilha, ela estará mais propensa a receber uma recomendação de produto ou ler um review, por exemplo.

Formas de construir a sua autoridade

Crie um blog

Ter um blog não é mandatório para trabalhar com vendas na internet, mas você verá que esta é a melhor forma de entregar conteúdo de qualidade e educar seus clientes em potencial sobre o produto que você está vendendo.

Para que essa estratégia seja bem-sucedida, você precisará oferecer conteúdo de qualidade, com periodicidade definida e em conformidade com os interesses de sua persona. Só assim você conseguirá mostrar que sua solução é ideal para o problema que aquela pessoa está enfrentando e avançá-la em sua jornada do comprador.

Se o conteúdo que você compartilha agrega valor, aos poucos, seu blog se tornará referência no assunto e começará a atrair tráfego organicamente.

Grave vídeos

De acordo com relatório da Cisco Visual Networking Index, os vídeos serão responsáveis por 82% do tráfego de todos os usuários na internet até 2020. Mas não precisa esperar até lá para constatar que o vídeo é o formato que mais engaja na internet.

Uma pesquisa recente do e-marketer, empresa especializada em marketing de busca, mostra que 86% dos brasileiros assistem pelo menos um vídeo por dia, porcentagem superior a países como México e Argentina.

Portanto, é possível concluir que o vídeo é essencial para construir autoridade junto a sua audiência, além de ser um formato dinâmico e mais efetivo na hora de gerar empatia e criar uma comunidade de fãs.

Disponibilize conteúdo de qualidade gratuitamente

No início do texto, falamos sobre a importância de gerar valor para seu cliente e criar uma relação de confiança com seu consumidor antes de propor a compra, está lembrado?

Uma boa forma de fazer isso é criando materiais ricos e distribuindo-os gratuitamente.

É provável que você já tenha ouvido esse termo em suas pesquisas sobre marketing digital, mas temos uma breve explicação: materiais ricos são conteúdos mais completos sobre determinado assunto que tendem a ser mais especializados que outros formatos.

Um blogueiro do nicho fitness pode fazer um post sobre produtos ricos em proteínas e oferecer um ebook com receitas à base destes produtos.

Se você disponibiliza um material de alta qualidade, sem nenhum custo adicional, aciona o gatilho da reciprocidade em seu consumidor, o que faz com que ele tenha mais facilidade de pagar por um produto seu, uma vez que você o ajudou a resolver um problema anteriormente.

Apesar de ser trabalhoso, distribuir materiais ricos é bastante útil para sua estratégia de conteúdo, pois você pode solicitar as informações de contato de seu lead em troca daquele material e nutrir o relacionamento com este usuário até que ele esteja preparado para fazer a compra.

Esteja onde sua audiência estiver

As redes sociais são canais informais pelos quais você pode se relacionar com seus contatos e expor suas opiniões de maneira leve e divertida. No caso dos Produtores e Afiliados, elas também são excelentes canais para divulgar produtos.

Pesquise quais são as redes sociais que concentram a maior quantidade de consumidores em potencial e trace uma estratégia de comunicação focada nesses canais. Dessa forma, você não desperdiça esforços atualizando perfis que não geram impacto em seu consumidor.

A regra de ouro aqui é: evite falar de seu produto/empresa o tempo todo. É interessante que seus seguidores cheguem a seu produto organicamente e não porque foram impactados por propagandas. A proporção ideal é 80% de conteúdo valioso e apenas 20% para falar de sua marca.

Tenha paciência

É importante ter em mente que a construção de autoridade online demanda tempo. Algumas dicas simples podem te ajudar a alcançar esse status:

  • Seu foco principal deve ser ensinar e compartilhar seus conhecimentos com as outras pessoas.
  • Seja você mesmo. Não tente copiar outras autoridades do mercado.
  • Faça uma análise de seus principais concorrentes e veja como eles se comunicam com o público. Foque no que ainda não foi falado ou na dor que está sendo negligenciada por seu mercado.
  • O valor do produto não está em suas características, mas em suas funcionalidades.
  • Opte por divulgar produtos que você já testou e/ou cujos benefícios sejam claros.
  • Tenha sua persona bem definida antes de começar sua divulgação.

Por último: 4 motivos para você construir autoridade online:

  1. Ganhe a confiança de seus clientes, o que normalmente aumenta suas vendas;
  2. Obtenha respeito de seus leitores, o que pode ser muito útil na hora de fazerparcerias de negócios;
  3. Torne-se uma fonte de informação para seu nicho, o que gera mais tráfego e links para seu site/blog;
  4. Ganhe mais tração em seus novos projetos e reduza seus custos com marketing.

2. Confiança

Veja se você já passou por alguma das situações a seguir:

  • Pesquisou em sites de reclamações sobre uma determinada empresa ou produto?
  • Desistiu de uma compra porque não tinha nenhuma referência da empresa?
  • Comprou um produto porque um amigo indicou?

A chance de você ter se identificado com algumas das perguntas acima é grande. Afinal, a opinião de terceiros, também conhecida como prova social, é um fator decisivo para a compra quando desconhecemos o produto.

A confiança tem uma forte ligação com o conceito de autoridade e ambos precisam de relacionamento e tempo para serem construídos.

Apesar de ser trabalhoso, esse é um “investimento” que vale a pena, pois ao se tornar uma referência no mercado, você aumenta instantaneamente o nível de confiança das pessoas por seus produtos e serviços e, com isso, consegue vender mais.

3 dicas que ajudam a passar confiança para sua audiência

Seja acessível

A melhor forma de conquistar a confiança de sua audiência é estando disponível para ela, sempre que necessário. Principalmente no mercado digital, no qual as pessoas não podem tocar ou experimentar produtos, os compradores sentem mais confiança se seu contato estiver visível, caso eles tenham alguma dúvida ou problema relacionado à compra.

Produtos com um suporte ao comprador eficiente também têm taxa de desistência baixa.

Forneça informações claras

A página de vendas é o cartão de visita de um produto. Por isso, reforçamos a importância de se afiliar a produtos que tenham informações claras e precisas.

(Não deixe de conferir aqui no blog o post que nós fizemos mostrando o que uma boa página de vendas deve conter para passar confiabilidade para o consumidor.)

Não compre listas de e-mails

Construir uma boa lista de e-mails demanda tempo. Você precisa oferecer conteúdo gratuito, promover eventos, realizar pesquisas de opinião com seu público, entre outras ações, antes de solicitar as informações de contato para terceiros.

Mas muitos empreendedores, na ansiedade de vender rápido, ignoram essa regra e compram listas de e-mails de outras empresas.

E por que isso é ruim?

Para começar, as pessoas daquela lista não te deram permissão para entrar em contato com elas e, provavelmente, nunca ouviram falar de seu produto. Logo, sua comunicação será vista como impertinente.

Mesmo que esses usuários não se descadastrem de sua lista imediatamente, eles não são leads qualificados por sua estratégia de marketing. Então, é bem provável que eles nunca avancem para os próximos estágios do funil.

Ao invés de perder tempo e dinheiro “procurando atalhos”, que tal investir em pessoas que já demonstraram interesse por seu produto ou serviço?

3. Estratégias de vendas online

Existem várias estratégias que você pode utilizar para estabelecer relacionamento, aumentar suas vendas e criar engajamento em sua audiência. O grande segredo está em como e quando utilizar cada uma delas, de forma que seu público seja envolvido e você consiga alcançar seus objetivos.

Lembra do exemplo que citamos no início deste texto sobre o empreendedor que compartilha links em milhares de grupos de Facebook?

Essa não deixa de ser uma estratégia de divulgação, mas o público não percebe valor em sua oferta, porque ainda não te conhece.

É importante entender que não existe uma fórmula única para vender na internet, mas independentemente da estratégia escolhida por você, assegure-se de utilizá-la de forma honesta.

Em poucas palavras: só prometa aquilo que você pode entregar.

Tráfego pago

O tráfego pago consiste em utilizar outras plataformas para veicular anúncios e levar possíveis compradores até sua página de vendas. Nesse cenário, destacam-se o Google, que concentra mais de 90% das buscas feitas pelos usuários em todo o mundo; e o Facebook, que já ultrapassou a marca de 2 bilhões de usuários.

Google Adwords

O Adwords utiliza palavras-chave para mostrar seu anúncio para pessoas que pesquisam um termo específico ou semelhante ao seu e, como resultado, atrai usuários mais qualificados para sua página de vendas.

Funciona como um leilão de palavras-chave, no qual você só paga quando as pessoas clicarem em seu anúncio.

Vale ressaltar que não é só o valor do lance que define se seu anúncio aparecerá em destaque. A qualidade do anúncio e da página de destino também são analisadas pelo Google para definir o posicionamento.

Para saber o que as pessoas estão buscando, você precisará fazer uma análise de palavras-chave de seu mercado. Nessa etapa, utilize ferramentas disponibilizadas gratuitamente na internet, como o Google Keyword Tool e o SemRush, ou descubra os assuntos mais pesquisados no Google Trends para ser mais assertivo em seu anúncio.

Lembre-se que quanto mais genérico for o tema, maior será o volume de pesquisas, bem como a concorrência. Por outro lado, quanto mais segmentado, mais facilidade você terá para se tornar referência naquele nicho.

Um exemplo:

A palavra “esportes” deve ter um valor de lance alto para quem deseja anunciar (são mais de 60 mil buscas mensais). Mas se você optar por um termo mais específico, como “esportes para pessoas com deficiência visual”, provavelmente terá menos concorrência.

Se você puder contratar um especialista para otimizar suas campanhas, sugerimos que o faça. Mas caso você não tenha recursos para contratar ajuda profissional, não se preocupe: nós temos um passo a passo completo aqui no blog que te ensina a anunciar no Adwords.

Facebook Ads

Os anúncios no Facebook são exibidos de duas formas: anúncios no feed de notícias (como as postagens de seus amigos) ou na barra lateral, que é uma opção para quem anuncia de um perfil comercial.

O primeiro passo para criar um anúncio no Facebook é acessar o gerenciador de anúncios. Nesse caso, você têm duas opções: o Gerenciador Padrão e o Power Editor, que oferece opções de customização mais avançadas.

Assim como no Adwords, o lance não é o único fator que influencia a exibição de seus anúncios no Facebook. Também são avaliados:

  1. Qualidade e relevância do anúncio;
  2. Taxa estimada de ação.

Quando várias pessoas marcam aquele conteúdo como útil, a nota de qualidade e relevância dele sobe. Mas se o anúncio recebe muitos comentários negativos, a nota dele também é influenciada.

Já a taxa estimada de ação é uma análise que o Facebook faz, calculando a probabilidade que o usuário tem de realizar a ação proposta por você no anúncio.

Copywriting

Se você pudesse definir seu produto em apenas uma frase, qual seria?

Essa habilidade de sintetizar os benefícios do produto e torná-lo atrativo para sua audiência é conhecida como copywriting.

Para fazer uma boa copy, não basta escrever bem. É preciso utilizar uma linguagem alinhada com os interesses de sua persona, que gere identificação e chame atenção a ponto do visitante clicar em seu anúncio, interagir com seu conteúdo e fazer a compra.

Você também pode utilizar gatilhos mentais para criar sua copy, como:

Razão

As pessoas gostam de saber porquê estão comprando um produto. Seja para ser aceito em um grupo, resolver um problema ou simplesmente para se sentirem importantes.

Segurança

À medida que o visitante percebe que você confia no produto que está vendendo, mais seguro ele fica de que sua solução é ideal para ele. Essa percepção aumenta ainda mais quando você mostra os resultados que outros clientes alcançaram com seu produto.

Depoimentos de compradores (prova social)

Antes de fazer uma compra, é comum o usuário pesquisar pelos reviews. E ninguém melhor para falar das vantagens de seu produto do que alguém que ficou satisfeito com a compra.

Autoridade

Se você ainda não é um líder em seu segmento, utilize opiniões de profissionais reconhecidos ou recorra a influenciadores digitais para endossar seu produto.

Afinidade

Uma das melhores formas de aumentar suas vendas online é criando afinidade com sua audiência. Use o storytelling para contar histórias com as quais sua persona se identifique, de preferência mostrando como seu produto pode solucionar um problema que ela compartilha.

Escassez

O princípio da escassez consiste em convencer o visitante de que ele tem que fazer a compra naquele momento, caso contrário, ele não terá uma nova oportunidade.

Sabe quando você vai fazer uma compra e lê frases como “últimas unidades”, “válido até amanhã”? Você está sendo impactado pelo gatilho da escassez.

E-mail marketing

Se você perguntar para diversos especialistas em marketing, descobrirá que o e-mail é uma das ferramentas com melhor custo benefício para se relacionar com seu cliente e fazer vendas online.

Mas, se você quiser ter resultados, precisa acompanhar as taxas de clique, conversão e cancelamento de seus e-mails, para ter certeza de que os leads de sua lista são qualificados.

Também é importante segmentar seus assinantes pelo estágio que eles estão em seu funil de vendas, para oferecer um conteúdo de acordo com as expectativas desses públicos.

Uma vez que você segmenta sua lista, consegue direcionar suas campanhas para o público correto.

Como um e-mail de boas vindas, por exemplo. De acordo com Neil Patel, os usuários leem 42% mais e-mails de boas vindas do que e-mails promocionais comuns.

Já pensou em usar esse tipo de e-mail para oferecer um bônus para seu lead?

Pode ser um material rico, um desconto para uma compra pequena em seu site ou um free trial do produto ou serviço que você está divulgando.

Essas ofertas de alto valor agregado e baixo nível de comprometimento são uma excelente porta de entrada para esse lead fazer uma compra maior com você no futuro.

(Confira nosso post completo sobre nutrição de leads e aprenda a utilizar este recurso para fazer mais vendas.)

Técnicas mais avançadas

Depois que você convenceu vários clientes a fazerem a primeira compra, existem técnicas de vendas online mais avançadas que, quando aplicadas corretamente, têm potencial para aumentar o ticket médio de seus clientes e escalar seu negócio mais rápido, como o upsell e o downsell.

O upsell consiste em oferecer uma segunda oportunidade de compra ou até mesmo melhorar a compra inicial de seu cliente, apresentando produtos relacionados com aquele que ele acabou de adquirir. Gigantes como Submarino, Amazon e Lojas Americanas fazem isso o tempo todo, mas funciona bem tanto para Produtores como Afiliados.

Imagine que você venda um curso online sobre desenho de moda e tenha um e-book sobre como combinar as peças de roupa de seu armário. Existem chances de que o cliente que está comprando o produto que é seu carro chefe, se interesse pelo e-book e leve os dois.

A vantagem desse tipo de transação é que você não precisou desembolsar nenhum centavo a mais na divulgação. Bastou apresentar o item para seu cliente no calor da emoção, quando ele estava preparado para finalizar a compra.

Recentemente, o Hotmart Club incluiu a função de upsell. Desde então, os Produtores que hospedam seu curso online em nossa plataforma EAD podem comercializar outros produtos no próprio ambiente virtual de aprendizagem.

Já o downsell é o ato de reduzir o preço de uma oferta para resgatar o comprador que desistiu de fazer a compra na página de checkout ou gerou um boleto e não fez o pagamento. Trata-se de uma ótima estratégia para recuperar pessoas que se cadastraram em sua página, mas não concluíram a compra.

E você pode recuperar essas vendas de forma muito simples usando o ListBoss, uma ferramenta gratuita e exclusiva da Hotmart. Com ela, é possível gerenciar de forma automatizada os leads em suas listas e vender até 8 vezes mais.

Conclusão

Se você chegou até o final deste artigo, deve ter percebido que existem várias ferramentas que podem te ajudar a fazer sua primeira venda online. Mas não se esqueça que, antes do conhecimento técnico, você precisará ter foco e força de vontade para alcançar seus objetivos. Afinal, estamos falando de um mercado com grande potencial para gerar renda e, portanto, bastante concorrido.

A boa notícia é que você pode testar várias hipóteses e até mesmo cometer alguns erros até descobrir aquilo que mais funciona para sua audiência, sempre lembrando dos pilares que citamos neste post.

Se este conteúdo te ajudou de alguma forma, compartilhe com seus amigos. Aproveite para ler também nosso post com opasso a passo para fazer sua primeira venda como afiliado.

* Este texto foi escrito em 2014 e atualizado em colaboração com Leonardo Leite, professor do Academy, e Bárbara Santos, analista de marketing, para conter informações mais precisas e completas.

2017 total de visualizações, 1 hoje

Página 1 de 21 2
  • Saiba como vender seus produtos nos marketplaces

    por em 08/08/2018 - 0 Comentários

    Os marketplaces – sites que reúnem ofertas de produtos e serviços de diversos vendedores – são plataformas que funcionam como um shopping center onde é possível comparar várias opções de produtos, preços e lojas com muita agilidade. Muitos vendedores (lojistas ou varejistas) ainda não sabem como vender seus produtos nesses canais ou não se sentem […]

  • Como entrar e vender em marketplaces?

    por em 01/06/2018 - 0 Comentários

    O passo a passo para vender em marketplaces é: definir os produtos para venda, escolher os melhores canais, realizar a negociação com os canais (ou fazer uma contratação única utilizando o Olist), produzir os anúncios, aguardar a publicação e gerenciar as vendas.Detalhamos cada uma dessas etapas na continuação deste post: A ideia de vender produtos […]

  • Como Ganhar Dinheiro Na Internet Em 2018 E Trabalhar Em Casa | Dinheiro Online

    por em 12/08/2018 - 0 Comentários

    Se você quer aprender a como ganhar dinheiro na internet em 2018 está no lugar certo. No vídeo abaixo, você vai entender primeiramente como ganhar R$ 400,00 em uma semana sem investir nenhum centavo. Depois você vai aprender como ganhar R$ 150,00 por dia. Você tem que assistir o vídeo até o final para entender como funciona, ok? Após assistir […]

  • Como fazer minha primeira venda online: um guia completo para iniciantes

    por em 24/05/2018 - 0 Comentários

    Muitos empreendedores iniciaram suas atividades com pouco conhecimento e, após muito estudo e tentativas, se tornaram grandes exemplos para a comunidade digital. Mas, para isso, não basta criar ou afiliar-se a um produto e esperar que os consumidores venham até você. Um exemplo: É muito comum pessoas desistirem de trabalhar com vendas online após compartilharem suaspáginas […]

  • Vendas online: o que é preciso para ter sucesso.

    por em 05/06/2018 - 0 Comentários

    É sabido que o comércio eletrônico é uma das modalidades financeiras que mais cresce em todo mundo. Mesmo assim, são muitos os casos em que o empreendedor se aventura no ambiente virtual, mas sem o sucesso esperado. Pensando nisso, nosso artigo de hoje traz algumas dicas valiosíssimas sobre esse assunto. Quer ter sucesso com vendas […]

Todos Anúncios

Anúncios Patrocinados

WhatsApp chat